segunda-feira, 14 de abril de 2014

A primeira princesa

Desde sempre as coleguinhas da Clara amam princesas. Todas as brincadeiras envolvem princesas, as festas tem como tema alguma princesa, mas Clara não. Não gostava, as vezes brincava um pouco mais para agradar as amigas, mas nunca se empolgou. Até assiste alguns desenhos, mas sem grandes paixões até que surgiu o filme Frozen. Fomos ver no cinema e ela gostou, mas nada demais. Depois a coisa foi crescendo e agora ela quer aprender as músicas e passa o dia cantarolando, posso dizer que aos 4 anos ela curte uma princesa. Eu acho graça, mas o que acho bom é que ela continua não sendo monotemática, curte outras coisas. Podemos dizer que a primeira princesa que empolgou a Clara é a Elsa, e mais ainda as músicas do filme. Segue uma pequena amostra do que temos visto sempre por aqui:

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Brincando

A brincadeira começou com 2 prendedores, daqueles de fechar embalagens de alimentos. O diálogo entre os 2 estava animado, pena que não consegui ouvir, pois a voz era muito baixa. Depois se juntaram a eles 2 controles remotos, um gatinho de enfeite e uma faixa de cabelo. Esses objetos inusitados renderam um bom tempo de brincadeira, até que se despediram e cada um foi para o seu devido lugar. Fascinante esse mundo criativo das crianças!!!

quarta-feira, 26 de março de 2014

Cartões

Não sei de onde surgiu a ideia da Clara de fazer cartões, acredito que foi alguma atividade na escola, mas ela tomou gosto pela coisa. Antes já havíamos feito alguns cartões com desenhos, pinturas, colagens, etc, mas esse entusiasmo é novo e já rendeu cartões para a família toda! Primeiro ela chegou em casa com um cartão pra mim e outro para o Papai. Basicamente ela desenha a pessoa pra quem está fazendo o cartão, depois dobra, faz um coração e fecha com fita adesiva. O que eu achei muito interessante é que no meu ela me desenhou e no do Pai ela desenhou a mãe dele, já falecida que ela não conheceu, e disse que era para ele se lembrar dela. Vejam que fofos:

 

 

No dia seguinte ela fez na escola para a Vovó e o Vovô, depois para o Titio Fernando, e depois para toda a família (outra Vovó, tios e primos). O mais legal é que ela pede pra ver a foto da pessoa e tenta fazer com o mesmo tipo de cabelo ou outra característica qualquer. Os primos pequenos por exemplo ela fez bem menores na folha.
Como eram muitos cartões, e eles continuam a ser produzidos, sugerimos colocar o nome. Ela já conhece algumas letras e sabe escrever o próprio nome, então fomos escrevendo cada letra num papel e ela copiava no desenho.
Domingo já entregamos o da Vovó e do Vovô. Os outros vamos com ela colocar nos correios, ela está curtindo muito a ideia, e eu achando o maior barato pois sempre gostei de escrever e receber cartas, dou o maior incentivo!
Mais alguns cartões:


Vovó Neiva
Primo Lipe


Prima Camily


terça-feira, 25 de março de 2014

Desenho da família

Veio hoje da escola o desenho da nossa família, vejam se não é lindo (não coube todo mundo numa folha só! hehehe):



Papai, Clara, mamãe, Gaia, Shiva, Brida, Lucy, Thor e Lady!

quinta-feira, 20 de março de 2014

Rimando

Clara: "Mamãe, inventei uma música, olha só:
Gaia gata, diga xis,
Gaia gata de Paris!"

Chic essa minha filha!

PS: Gaia é nossa gata mais velha, que de tão linda combina bem com Paris!


quarta-feira, 19 de março de 2014

Criatividade

Ultimamente Clara anda criando brincadeiras com qualquer coisa que tenha nas mãos, como biscoitos e controles remotos ou mesmo figuras em livros. Geralmente quando está sozinha começa a fazer diálogos com os objetos, que logo viram pai, mãe, filho, amigo, qualquer coisa. Ali a brincadeira rende, ela fica uns bons minutos imaginando histórias e conversando baixinho, fazendo as vozes de cada personagem, é muito engraçado. Eu adoro observar esse mundo imaginário e sempre que consigo fico ouvindo os diálogos tentando não intervir e nem atrapalhar, porque se a gente pergunta alguma coisa ou se ela vê que estamos prestando atenção logo a brincadeira acaba. 
Outro dia no carro estávamos voltando pra casa a noite e ela tinha 4 biscoitos na mão. Começou então uma história com eles, que viraram um família e uma pessoa, no caso ela, que conversava com eles. Ela dizia que precisava come-los porque senão ficaria fraquinha e então o biscoito respondia que tudo bem, que podia comer sua cabeça. Aí o pai biscoito falou com os filhos biscoitos e a história rendeu um bocado, até que todos foram devorados. hehehe