terça-feira, 14 de outubro de 2014

Paris - Parte 6 - Parc La Villette

Esse era nosso último dia em Paris, antes de irmos para Carcassone (os posts ficaram fora de ordem, já contei essa parte aqui). Nosso trem saía a noite e tínhamos o dia todo livre. Decidimos fazer alguma coisa para criança e não sei como nos esquecemos dos Jardins de Aclimatation (muita raiva!). Partimos para o Parc La Villette, que fica bem distante, no limite da cidade, no 19arr. Para chegar até lá pegamos a linha 7 do metrô.

No mesmo local está a Cité des Sciences et de l'Industrie, mas apesar de achar um programa super interessante pra crianças acabamos optando por não entrar, pois nosso objetivo era o Jardin des Dunes et des Vents, um parque super legal que havíamos visto nos Blogs sobre Paris. 

Em La Villette fizemos uma caminhada bem agradável, atravessando o parque, os jardins, o Canal Saint Martin. Havia diversas pessoas praticando esportes, muitas crianças, mas como pudemos ver depois do almoço, estava bem vazio nesse horário. 

Clara logo avistou um carrossel e já correu para dar umas voltas, como sempre. Esse é um carrossel baseado nas histórias de Julio Verne, muito bonito. Nosso erro foi deixar que ela ficasse tanto tempo ali. Nesse horário o Jardin des Dunes estava bem tranquilo, e ela teria aproveitado bastante. 

Depois do carrossel já estava na hora do almoço e decidimos procurar um restaurante. Meu irmão que estava conosco decidiu voltar, então fomos para o lado da estação de metrô, onde encontramos um Restaurante Hippopotamus, que tem um cardápio bem interessante com bons preços, a decoração é otima, kids friendly, com balões de gás para as crianças e até brinquedoteca. Tivemos uma refeição super agradável, Clara ganhou lapis de cor, a comida estava otima. Demoramos bastante no restaurante e depois voltamos para a Clara finalmente brincar no Parque das Dunas.

Quando chegamos havia uma fila enorme para entrar! Bateu o maior arrependimento de não ter aproveitado a manhã para entrar. A fila não andava, pois só liberavam a entrada quando as pessoas iam saindo. Acho que levamos mais de meia hora pra entrar e quando entramos estava tudo cheio. Clara gostou, ficou empolgada com os brinquedos do parque de areia, mas mais ainda com os pula-pulas. O problema era a lotação. Os brinquedos tem indicações de idade, mas os maiores não estavam respeitando isso. O pula-pula de 3 a 5 anos estava perigoso com crianças bem maiores atropelando, dando mortais, e ninguém falava nada. Ficamos cerca de uma hora, meio tensos com a situação e decidimos ir embora. O Jardin das Dunas é bem legal, só está precisando um pouco de manutenção. A proposta é diferenciada e muito lúdica, mas nós fomos no final de semana a tarde, então a lotação (e a falta de educação) realmente atrapalharam um pouco, mas o importante é que a Clara curtiu, então valeu a pena. 

Pegamos o metrô até o Marais e fomos caminhar pela cidade, curtir o dia lindo que estava fazendo.

Parc la Villette

Cité des Sciences et de l'Industrie

Carrossel Julio Verne


Restaurante Hippopotamus

Jardin des Dunes et des Vents


Jardin des Dunes et des Vents

Jardin des Dunes et des Vents

Paris, ah, Paris...



segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Paris - Parte 5 - Palácio de Versailles

Dia seguinte após a greve, lá fomos nós rumo ao Palácio de Versailles. Eu já imaginava que estaria mais cheio do que o normal, pois todo mundo que tinha ingresso pro dia anterior, como era o nosso caso, provavelmente iria neste dia, e realmente estava muito lotado. Nós fomos de trem e assim que chegamos foi só seguir o fluxo da multidão que ia para o Palácio. Do lado de fora dos portões a fila era gigantesca. Confesso que já me bateu um desanimo, mas não queria desistir do passeio. Assim que entramos na fila, um funcionário nos viu com o carrinho da Clara e disse para irmos para a frente da fila. Chegando na frente ficou  meio chato porque a Clara já é grande e as pessoas olham torto, mas deu tudo certo e nós entramos rapidamente. Infelizmente o carrinho não pode entrar e ficou no guarda-volumes junto com as mochilas.

Achamos o Palácio de Versailles maravilhoso, porém nossa visita foi bastante prejudicada pela multidão naquele dia. Ainda mais que estávamos com a Clara, que é pequena e quando está no chão fica sufocada no meio de tanta gente. Ela sempre queria colo, com razão, mas a gente não aguenta mais tanto tempo. Tinha comodo que os seguranças tinham que ficar mandando as pessoas andarem porque senão parava tudo atrás. 

Mesmo assim conseguimos visitar uma boa parte do interior do Palácio, sem parar muito pra admirar, apenas seguindo o fluxo. Depois fomos fazer um lanche na lanchonete e seguimos para os jardins. Nesse ponto resgatamos o carrinho da Clara para facilitar nossa vida. Entramos numa fila enorme para pegar o trenzinho que leva aos jardins. Nessa espera toda Clara ficou bastante irritada, chorou e acabou dormindo. 

Seguimos no trenzinho até o Grand Trianon. Com a Clara dormindo no carrinho passeamos rapidamente por lá e fomos andando até o Petit Trianon. Lá optamos por caminhar pelos campos até a vila Le Hameau (aldeia), uma vila construída por Maria Antonieta, segundo a história, para relembrar sua vila natal na Austria. A caminho da vila está o Templo do Amor, um pequeno templo circular no meio do campo, muito fotogênico. A vila é linda, as casas tem hortas, pomares e jardins, tudo conservado como se as pessoas ainda vivessem ali. Há um grande lago cheio de carpas e patos, moinho, e até uma fazenda. 

Clara adorou a fazenda. Tinha coelhos, patos, vacas, porcos, cavalos. Era como passear pelo passado, uma cena de um quadro. Gostamos muito dessa parte de Versailles, também foi o lugar que a Clara mais aproveitou. Depois dessa visita, já cansados, pegamos o trenzinho de volta para o Palácio, onde vimos os jardins de cima, não tivemos animo de descer até lá. Caminhamos até a estação e voltamos para Paris. O trem que pegamos na volta era todo decorado como se fossem comodos do Palácio, muito bonito. Espero um dia poder voltar a Versailles, com menos gente, e poder aproveitar e admirar todo aqueles esplendor, explorar os jardins e os outros apostentos que não fomos. 

Depois desse dia cheio e cansativo decidimos fazer um jantar em casa, passamos no supermercado e compramos uma carne e outras coisas. Achamos a carne barata demais, mas estava bonita e pensamos que se tratava de alguma promoção. Jorge fez o jantar e quando eu fui dar comida pra Clara achei a carne super estranha, tanto na textura quanto no gosto, fomos olhar na embalagem e jogamos no tradutor, era coração de boi! Estava cortado de um jeito que parecia um pedaço de carne normal e nem percebemos. Ninguém conseguiu comer, então a solução foi buscar uma pizza na esquina. hehehe

Versailles e a multidão!





Sala dos Espelhos e a multidão...

O Trenzinho


Templo do amor


Casa em Le Hameau




A Fazenda







Feira perto do apartamento

Lugar simples, mas tinha o melhor croissant que comemos!

sábado, 20 de setembro de 2014

Paris - Parte 4

Tenho trabalhado muito e por isso tem sido difícil terminar os posts da viagem, mas aos poucos vou escrevendo, pois é uma forma de deixar tudo registrado.

Nosso quinto dia em Paris foi dedicado a mais um museu, o D'Orsay. Compramos as entradas pela internet e trocamos na FNAC, junto com as do Louvre. No metrô próximo ao museu havia enormes cartazes de obras de arte, principalmente de Van Gogh, já que estava tendo uma exposição especial dele no D'Orsay. A turma da escola da Clara esse ano se chama Van Gogh, eles viram várias obras dele e conhecem bem, então ela sempre gritava VAN GOGH e corria pra olhar de perto.

O Museu é lindo e não estava tão cheio. Achamos uma pena que não se pode tirar fotos lá dentro, já que somos viciados em fotografia. Dessa vez foi mais difícil distrair a Clara, ela ficou logo entediada e de mau humor, então fizemos uma visita rápida, comemos alguma coisa lá dentro mesmo, vimos mais a exposição especial e saímos.

Seguimos andando pela margem do Sena, que é muito agradável, tem diversos brinquedos bem diferentes para crianças, tais como pistas de corrida, cabanas, amarelinha, mapas, etc. É um espaço super democrático e interessante e cheio de eventos culturais. Achei interessante uns barcos grandes cheios de jardins e locais para as pessoas deitarem ao sol. Já que as margens são todas urbanizadas, eles colocaram áreas verdes flutuantes no rio!

Andamos até a Torre Eiffel. Quando chegamos foi aquela seção de fotos básica e depois carrossel para a Clara. Ficamos lá curtindo por um tempo e depois fomos para o Campo de Marte. Clara brincou bastante nos parquinhos de lá, foi um dos lugares que ela mais curtiu.

Nessa noite jantamos num restaurante muito charmoso, o Le Coupe-Chou, que fica quase em frente ao apartamento que alugamos. O ambiente é aconchegante, boa comida tradicional francesa, num prédio do século XIV, não foi barato, mas valeu a pena.

Dia seguinte havíamos comprado ingressos para o Palácio de Versailles, mas quando chegamos no metrô e fomos comprar os tickets, nos avisaram que o Palácio estava fechado pois havia uma greve neste dia. Decidimos então caminhar até o Jardim de Luxemburgo. Lá também estava quase tudo fechado, inclusive o parquinho. Ficamos por ali um tempo e depois pegamos o metrô até Montmartre.

Em Montmartre saímos caminhando, tentando fazer o roteiro sugerido pelo site Conexão Paris (http://www.conexaoparis.com.br/2014/04/15/os-caminhos-de-montmartre/). Foi uma caminhada bastante agradável. No caminho passamos por um parquinho e deixamos a Clara brincar um pouco. Em seguida paramos para almoçar num lugar agradável, para depois chegarmos à Sacré Coeur.

Na Sacré Coeur, fizemos uma visita rápida no interior. Jorge queria subir na torre, mas não me animei a ir com a Clara, então enquanto ele subiu, meu irmão, Clara e eu visitamos as criptas. Em seguida descemos a escadaria e obviamente Clara teve a sua cota diária de carrossel lá embaixo.


Museu D'Orsay

Museu D'Orsay

Admirando o Sena





Diversão às margens do Sena





Playground nos Campos de Marte



Jardins de Luxemburgo

Parquinho em Montmartre

Montmartre

Na Torre da Sacré Coeur


Na Cripta da Sacré Coeur

Carrossel da Sacré Coeur