quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Quando um pai sabe

Na verdade tudo começou num ótimo dia dos namorados, ou um pouco antes, num dia nem tão bom, mas mesmo assim muito bom. Veio até uma intuição logo depois. Deixa pra lá, a vida é uma festa mesmo foi a resposta do cérebro a ela.

Então não veio, não veio e não veio. Normal. Já não vinha mesmo com data certa. Mas continuou não vindo, então... corre para a farmácia. Primeiro veio uma linha e uma quase segunda linha (para quem não sabe, se tiver duas linhas é sinal de positivo, pelo menos para aquele modelo de teste que usamos – sei lá se tem outros).

Então... corre para a farmácia de novo. Fizemos (ela fez) errado, só pode ser isto, vamos tentar de novo. E de novo a quase segunda linha, se é que daria para considerar aquilo como linha.

Então, cheio de dúvidas, que na verdade intuitiva já era uma mais absoluta certeza, começamos esta história. E chega de entãos, agora é fato.

Foi uma quinta-feira, 25/06/09. Eu estava num curso em que qualquer descuido poderia matar alguém, incluindo a si próprio. Duas pistas: não era culinária e sou formado em informática. Os instrutores estavam passando as últimas orientações para o teste que seria feito no dia seguinte. Toda a atenção era pouca. Queria ir embora, ansioso pelo exame laboratorial. Pego o celular para ver que horas eram e surpresa: estava lá uma mensagem. Abri inocentemente, afinal homem não sabe nada de nada mesmo: um exame tão importante deste jamais sairia no mesmo dia; algo tão importante jamais seria informado por um reles torpedo. E...

Realmente não sei nada sobre ser pai, e muito menos sobre estas tecnologias modernas. Sou formado em informática dos tempos das cavernas. Serei um pai troglodita?!

Algo aconteceu. Acho que fiquei surdo naquele momento. Veio também aquela visão de túnel, grande companheira dos tímidos que tentam falar em público. Se naquele instante algo importante estivesse sendo passado no curso, pronto, matava alguém no dia seguinte. Mas juro que não pensei nisto. Minha vida agora estava tomando outra direção. Vou ser pai.

3 comentários:

Clarisse disse...

Hahahahaha
Muito bom!!!
Como é que uma pessoa avisa uma coisa dessas a um pai por torpedo???? Só a Kelly mesmo né!!!? A mim ela avisou pelo skype sem esquecer de podar minha vibração: AINDA É SEGREDO, NÃO CONTE A NINGUÉM! hahaha
Felicidades a vocês e pro(a) gatinho(a) que vem aí!!!

Kelly Resende disse...

Ahahahahaha...
E vc acha, Clarisse, que eu ia aguentar até o final do dia sem poder contar pra ele? IMPOSSÍVEL!
hahahahaha

Mayra disse...

Hahahaha. Muito legal o teu texto Jorge. Deu pra sentir tua emoção enquanto eu lia! Parabéns Papai!

Beijos!